Como atualizar o aptosid com o LiveCD

Não existe a possibilidade de atualizar uma versão do aptosid já instalada usando o LiveCD. Antes de prosseguir com a instalação do aptosid FAÇA UMA CÓPIA DE SEUS DADOS IMPORTANTES, incluindo seus Favoritos e emails.

Recomendamos que você tenha uma partição /home separada. Os benefícios em termos de recuperação de desastres e estabilidade de seus dados são incomensuráveis.

Assim, sua $HOME se torna um lugar onde ficam guardadas as configurações básicas de seus aplicativos, ou, dito de outra forma, um recipiente onde as aplicações armazenam suas configurações.

SEMPRE FAÇA CÓPIAS (BACKUPS) DE SEUS DADOS, inclusive Favoritos e emails!

Atualização do sistema já instalado no HD

Muito bem, você usou o LiveCD para instalar a versão mais recente do aptosid e agora quer ter certeza de que possui as últimas versões dos pacotes e atualizações de segurança, daqui para a frente.

No aptosid isso se chama 'dist-upgrade' e é feito através da Internet.

O único método suportado para se fazer um dist-upgrade é o seguinte:

JAMAIS faça um dist-upgrade (atualização do sistema) nem upgrade (atualização de aplicações) dentro do ambiente X.
Sempre dê uma olhada na seção "Current Warnings" (Avisos Atuais) na página do aptosid. Toda vez que a atualização de um pacote trouxer problemas para o sistema como um todo, haverá um aviso solicitando que não se façam atualizações até que a solução seja encontrada, o que normalmente acontece no mesmo dia. Isso se deve à natureza instável do SID, no qual o aptosid se baseia.
## Saia do KDE deste modo:
## 1 - Pressione Ctrl+Alt+F1 para ir para o modo Texto
## 2 - Logue-se como root e digite:
init 3 [ENTER]
Depois digite sucessivamente:
1 - apt-get update
2 - apt-get dist-upgrade
3 - apt-get clean
init 5 && exit
NUNCA DIST-UPGRADE [ou UPGRADE] com adept, synaptic ou aptitude VEJA: Atualizando todo o sistema.
Razões para NÃO usar nada além do apt-get para um dist-upgrade

Gerenciadores de pacotes como adept, aptitude, synaptic e kpackage nem sempre dão conta da quantidade enorme de mudanças que acontecem no Sid ( mudanças nas dependências, nos nomes, nos scripts de manutenção...). Não é culpa dos desenvolvedores daquelas aplicações. Essas ferramentas são fabulosas, excelentes para o ramo 'estável' do Debian, só que não estão aptas para lidar com as necessidades muito especiais do Debian Sid.

Use qualquer um deles para procurar pacotes, mas fique com o apt-get na hora de realmente instalar/remover/atualizar o sistema.

Gerenciadores tais como adept, aptitude, synaptic e kpackage são, no mínimo, não-deterministas (para uma seleção de pacotes complexa). Misture isso com um alvo sempre móvel, como é o caso do sid, e (pior ainda) com repositórios não oficiais de qualidade questionável (não usamos nem recomendamos, mas eles são uma realidade nos desktops) e você estará clamando por desastre. Outro ponto é que todos esses gerenciadores com interfaces gráficas necessitam rodar em init 5 e/ou no X e um 'dist-upgrade' (ou mesmo 'upgrade') no init 5 e/ou X, acabará por danificar seu sistema a ponto de não mais poder ser reparado, mais cedo ou mais tarde.

Já o apt-get faz estritamente o que é pedido a ele. Se houver algum problema, fica fácil localizar o erro para depuração/correção; se o apt-get quiser remover metade de seu sistema (devido a transições nas bibliotecas), é só chamar o administrador (quer dizer, você mesmo) para dar, no mínimo, uma olhada séria (e consultar os Avisos na página do aptosid, não se esqueça).

É por isso que o Debian usa exclusivamente o apt-get, não uma das outras ferramentas de gerenciamento de pacotes.

Page last revised 14/08/2010 0100 UTC